Desconto em Games

Review: Hazel Sky (PS4)

Jogos de aventura e exploração vem ganhando ainda mais força e destaque no mercado dos games, principalmente com clássicas inspirações de Uncharted, Tomb Raider e outras franquias populares. Hazel Sky não poupa esforços para manter uma atmosfera emocionante e com diversos momentos intensos de pura exploração para manter o protagonista mais próximo a vida do jogador. Hoje você irá conhecer a história de Shane, um jovem garoto em busca de seu sonho e que fará de tudo para alcançá-lo! Desenvolvido pela Coffe Addict Studio e publicado pela Neon Doctrine, o jogo brasileiro irá te surpreender com belíssimos visuais e mistérios jamais explorados por outros humanos.

Um agradecimento mais do que especial para a Coffee Addict Studio e Neon Doctrine por terem fornecido a cópia do game para que esta análise pudesse acontecer!

blank
Nossa jornada começa aqui! (Foto por Gabriel Petri – gspetri)

O que é Hazel Sky

Hazel Sky é um jogo de exploração e aventura focado em sua narrativa emocionante na cidade de Gideon. Na trama controlamos o jovem Shane, um rapaz em busca do sonho de se tornar o melhor engenheiro da cidade, recebendo diversos testes para provar o seu valor e construir novos dirigíveis aéreos. Ao construir seu primeiro avião, um “acidente” acontece e o rapaz fica preso em uma ilha isolada, onde encontra um rádio comunicador e conversa com uma garota misteriosa. A garota em questão trata-se de Erin, uma jovem engenheira que está em fase de treinamento e passa a maior parte do game conversando com Shane em sua árdua jornada de construção.

blank
Explore um vasto mundo cheio de mistérios. (Foto por Gabriel Petri – gspetri)

Mas é claro que um bom jogo de exploração merece uma dose de mistérios, não é mesmo? Com Shane, encontraremos alguns arquivos, cadáveres decompostos, livros e documentos que contam um pouco mais sobre a história do local e os habitantes que ali vivivam. As descobertas de Shane Encontre novas passagens, itens para criar seu dirigível e escale locais ao estilo “Uncharted”! Apesar de simples, nos deparamos com diversas “mini cidades” após completar os projetos de dirigíveis. Além disso, alguns flashbacks foram adicionados para complementar a experiência da narrativa com novos personagens que serão revelados futuramente em Hazel Sky.

blank
Muitos perigos acompanham a jornada de Shane! (Foto por Gabriel Petri – gspetri)

Por se tratar de um jogo curto (aproximadamente 4 horas ou menos), algumas imagens podem conter “SPOILERS”. Vale ressaltar que o breve resumo sobre o game não conta com informações adicionais e que poderiam “estragar” a experiência dos jogadores. Não pense que a curta duração do game interfere em sua qualidade! Embora a história não pareça inovadora, ele compensa com lindos gráficos e ambientação de outro mundo, superando até títulos de grande orçamento.

Durante minha experiência com Hazel Sky, senti que os personagens não passavam aquele sentimento de emoção, tornando a experiência não tão marcante após algumas horas de gameplay. Seria interessante se o estúdio tivesse trabalhado um pouco mais com as emoções e poupado recursos em sua belíssima ambientação.

Jogabilidade

Em anos de experiência com games, pude notar que poucos jogos possuem um sistema de “escalada” que seja responsivo ou que funcione de maneira correta com o toque do jogador. Infelizmente em Hazel Sky pude notar um grande problema em suas mecânicas! Ao escalar ou realizar qualquer ação é necessário que o jogador segure o gatilho de ação “R2”. Isso pode se tornar frustrante já que a qualquer momento podemos escalar e soltar o botão, fazendo com que o personagem acabe morrendo.

blank
O uso do gatilho “R2” poderá incomodar os jogadores. (Foto por Gabriel Petri – gspetri)

Apesar do jogo contar com poucas mecânicas durante toda a gameplay, senti que elas foram suficientes sem tornar algo maçante e irrelevante. O salto funciona conforme o esperado, facilitando a locomoção na ilha para coletar recursos e concluir mini puzzles.

Uma paisagem mais linda que a outra!

Falar sobre Hazel Sky e não mencionar o seu incrível level design seria um pecado! A escolha da ambientação e a paleta de cores torna o jogo ainda mais vivo mesmo estando em um ambiente isolado e solitário. Enquanto caminhamos, podemos observar o lindo cenário coberto por montanhas, areia, mar, torres de vigia e até mesmo uma encantadora estação de trem.

blank
Paisagens deslumbrantes poderão ser encontradas em Hazel Sky! (Foto por Gabriel Petri – gspetri)

Não há muito do que falar sobre os gráficos, eles por si só são um show a parte! Recomendo dar uma chance ao game e tenho certeza que essa parte irá te deixar de boca aberta. Uma salva de palmas para a equipe pelo excelente trabalho.

Trilha Sonora e Efeitos Sonoros

Com grandes referências a The Last of Us Part II, em alguns momentos podemos tocar violão e criar músicas de acordo com as partituras fornecidas pelo game. Com as músicas feitas por Shane, o jogador será capaz de notar sua paixão pela arte e ao mesmo tempo com a incongruência da engenharia afetando estes 2 mundos. Ao caminhar livremente pelo ambiente, podemos notar um som agradável de pássaros e a água chegando até a areia, dando uma sutil leveza a solidão. O som de um violão também está presente durante a exploração, o que mantém tudo mais leve e gostoso.

blank
Uma breve referência a The Last of Us Part II. (Foto por Gabriel Petri – gspetri)

Sentir a brisa do mar e entrar em conexão com a natureza é o ponto forte do game e o que deveria ser feito por todos os seres humanos. A vida é única e estes momentos devem ser recordados!

Puzzles extremamente fáceis

O jogo peca com um grave problema através de seus puzzles fáceis e muitas vezes acabam parecendo irrelevantes. Eu entendo perfeitamente que a empresa focou em uma aventura com exploração mas bons puzzles apenas acrescentariam ainda mais ao game. Um exemplo que gostaria de citar é o puzzle dos bisões, onde os jogadores deverão tirar os animais da pista para o trem passar. Este sem dúvidas foi um dos mais marcantes do game mas que peca devido sua extrema facilidade. Ah, antes que eu me esqueça… ele foi muito divertido!

blank
Puzzles fáceis e que não levam tempo para serem resolvidos. (Foto por Gabriel Petri – gspetri)

Vale a pena jogar Hazel Sky!

Apesar de Hazel Sky contar com uma história extremamente simples, o game irá entreter os jogadores que procuram se divertir sem estresse em um final de semana. É impossível exigir muito do game pelo valor cobrado em suas lojas digitais. O papel de exploração é bem desenvolvido mas a jogabilidade pouco desenvolvida e o gatilho “R2” poderá prejudicar e frustrar a experiência final. Também não poderia deixar de citar os puzzles que não foram bem elaborados e que talvez fossem o grande destaque final da obra. Entretanto, estas falhas podem ser “contornadas” com um belo toque visual e uma trilha sonora relaxante e encantadora. Confesso que tive uma experiência divertida mas não poderia deixar de mencionar suas falhas. Portanto, recomendo jogar Hazel Sky caso ele esteja em uma boa promoção ou que seja disponibilizado nas lojas digitais por um valor acessível!

Hazel Sky será lançado em 20 de Julho para PlayStation 4, Xbox One, Nintendo Switch e PC.

6.4Pontuação do especialista
Passa de ano!

Hazel Sky falha na missão de contar uma boa história e mantém a maior parte da gameplay com puzzles esquecíveis, mas merece seu devido destaque mantendo uma trilha sonora agradável e uma ambientação única em um ambiente inabitável.

História
5
Jogabilidade
5
Gráficos
10
Trilha Sonora
8
Fator Replay
4
Pontos Positivos
  • Ambientação magnífica
  • Trilha Sonora agradável
Pontos Negativos
  • Puzzles pouco elaborados
  • Jogabilidade travada
  • História fraca

Review em Vídeo

Caso você tenha interesse, nossa Review em vídeo já está disponível no YouTube! Confira abaixo:

Escrever
Notificação de
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos comentários
Desconto em Games
Logo
blank
RECEBA PROMOÇÕES NO SEU CELULAR
Shopping cart